DSC05722

Comparecimento em massa de companheiros (as) e lideranças do campo e da cidade na ALMG confirma a urgência do novo Plano de Carreiras e de Concurso Público na EMATER-MG.

 

Comparecimento em massa de companheiros (as) e lideranças do campo e da cidade na ALMG confirma a urgência do novo Plano de Carreiras e de Concurso Público na EMATER-MG.

Vivemos mais um momento histórico de grande importância na nossa organização, com os/as trabalhadores/as da EMATER-MG e lideranças do campo e da cidade lotando o teatro e saguão da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG), na quarta-feira (19/3), para participar da Audiência Pública promovida pela Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial, visando debater a necessidade de implantação do Plano de Carreiras e a realização de Concurso Público na Empresa.

A participação de aproximadamente 500 companheiros/as, que vieram de todas as regiões do Estado, alguns viajando até 14 horas, demonstrou, sem sombra de dúvida, mais uma vez, o quanto estão comprometidos em enfrentar a difícil realidade existente na EMATER-MG.

O reconhecimento do trabalho dos extensionistas é tamanho que mobilizou também o público por eles atendido. Estavam presentes no encontro, lideranças da agricultura familiar, prefeitos e vereadores de diversos municípios, que vieram demonstrar seu apoio e preocupação diante da importância do trabalho de ATER (Assistência Técnicas e Extensão Rural) para a economia mineira. Eles ressaltaram a importância do trabalho e confirmaram a grave situação dos extensionistas que, muitas vezes, sacrificam o seu descanso e o convívio familiar para realizar o trabalho.

É grave a situação da Emater-MG

Carlos Augusto de Carvalho, diretor-geral do SINTER-MG, destacou que o Plano de Cargos e Salários, vigente desde 1986, está incompatível com a realidade da Empresa e com o modelo de gestão, adotado pelo Estado a cerca de dez anos e considerado eficiente,. Na EMATER-MG não se tem carreira. O empregado não tem perspectiva de crescimento profissional. Uma minoria consegue melhorar sua remuneração apenas ocupando cargos de confiança

Carlos expôs a grave situação vivida na Empresa, que conta com 2.064 funcionários, conforme folha de empregados publicada no seu site, destes, apenas 57.91% são extensionistas agropecuários e de bem-estar social que atuam no campo. Para atender as metas estabelecidas pela Empresa, cada extensionista tem de atender, em média, 324 agricultores familiares. Alem de ter de atender também a outros programas, tais como: PAA, PNAE, Minas Sem Fome e Reforma Agrária.

Para realizar o importante trabalho de apoio administrativo e serviços gerais são apenas 260 empregados da Empresa, que atua em 790 municípios.É uma situação muito preocupante, com consequências danosas para os trabalhadores/as.

Entretanto, o diretor do Sindicato afirmou que é preciso agir enquanto é possível. Ele reforçou a necessidade de aprovação pelo Governo, do Plano de Carreiras, que foi elaborado em 2010, por Comissão Paritária com representantes do SINTER-MG e da EMATER-MG, aprovado pelo CTA (Conselho Técnico e Administrativo) em 2011, enviado à SEPLAG em 2012 e constituído Grupo Técnico em 2013, sem conclusão dos trabalhos.

O diretor do SINTER-MG propôs à mesa a aprovação de requerimentos dirigidos ao Governo visando a aprovação do Plano de Carreiras e autorização de abertura de concurso público na EMATER, sob pena da situação se tornar irreparável.

O debate coordenado pelo presidente da Comissão Agropecuária e Agroindustrial, Deputado Antônio Carlos Arantes, contou com a presença dos demais deputados integrantes da Comissão, que reconheceram a necessidade de aprovação pelo Governo do Estado do Plano de Carreiras e do Concurso Público na EMATER e manifestaram incondicional apoio às propostas do Sindicato. Também presentes, Fetaemg, Smea, Sintamig e Sintappi-MG, foram unânimes em reconhecer serem inadiáveis tais medidas, sob pena de inviabilizar tão importante trabalho para a sociedade mineira.

Inexplicável foi a ausência de representantes da EMATER, das Secretarias da Agricultura, do Planejamento e Advocacia Geral do Estado, que mesmo convidados não compareceram e, sequer, justificaram suas ausências. O mais grave é que devem saber da situação e da necessidade de se buscar uma solução, antes que seja tarde demais! Entretanto, na hora de tomar atitude se omitem.

O debate, mesmo com tais ausências, foi de grande consistência e mostrou a dura realidade, ofuscada por uma imagem amplamente divulgada, de uma Empresa vitoriosa, “A melhor do Agronegócio do Pais”, por três anos consecutivos. Entretanto, esse reconhecimento é conquistado à custa de enorme sacrifício dos seus empregados, em especial os “operários” que estão “com a mão na massa”, fazendo acontecer lá no campo.

A qualificada participação, a vontade de mudar, de muitos que participaram, inclusive, de localidades distantes, é que faz a diferença na efetivação da luta.

A voz da categoria ecoou afirmativa quanto à necessidade de implantação do Plano de Carreiras e do Concurso Público

A exemplo da audiência anterior sobre o tema, que aconteceu em 2012, mais uma vez os trabalhadores/as deram uma brilhante demonstração de engajamento e mobilização na luta pelos seus direitos.

Nas diversas manifestações, ficou evidente o respeito e admiração de união que os trabalhadores/as receberam. Esses reconheceram o esforço sobre humano dos empregados da EMATER, para cumprir as absurdas metas e, mesmo assim, garantir um atendimento de qualidade para os agricultores familiares. As lideranças manifestaram seu incondicional apoio à luta do SINTER pela implantação do Plano de Carreiras na EMATER e a realização do Concurso Público.

Na fase de debates, os trabalhadores mostraram a que vieram. Em falas aos presentes, vários companheiros trouxeram para a pauta da gestão pública as necessidades inadiáveis dos trabalhadores, inclusive, quanto à necessidade da continuidade do Programa de Desligamento Voluntário – PDV da EMATER, que precisa ser assegurado aos 231 que aderiram.

Nas alegações finais o diretor geral do SINTER-MG falou da importância do engajamento dos companheiros/as, lembrando que esses também estiveram presentes na assembleia geral do Sindicato, realizada em 34 locais, nas regiões do Estado, quando foi definida a Pauta de Reivindicações a ser apresentada a EMATER-MG, visando as negociações da data-base, 1º de maio e informou que a referida pauta seria entregue a Empresa no dia 20/03/2014, e assim foi feito.

Encaminhamentos

Na conclusão dos trabalhos o presidente da comissão admitiu que os avanços no desenvolvimento do plano têm sido pequenos, mas destacou que a união e a mobilização da categoria podem ser a chave para o andamento das negociações. O deputado reforçou que é preciso consolidar de forma justa e equilibrada o quadro profissional e o plano de carreira da Empresa, garantindo assim, um número satisfatório de técnicos para o atendimento dos produtores rurais.

Foram aprovados por unanimidade dos integrantes da Comissão Parlamentar os seguintes requerimentos: 1) para a Secretária de Estado de Planejamento e Gestão solicitando-lhe a conclusão e aprovação do Plano de Cargos, Salários e Carreiras da Empresa; 2) para o Governador do Estado para que autorize a realização de concurso público na EMATER.

Vamos prosseguir lutando, pois sabemos que as conquistas são resultado do esforço de todos nós!

Fique ligado em nossos meios e acompanhem as novidades.

Categoria mobilizada! Essa é a chave para a conquista do nosso PCSC e abertura do Concurso Público na EMATER.

 

Newsletters

Cadastre seu email para receber notícias