reunião sinter e emater banner

O Sindicato se reuniu hoje, 10/6, com a Emater-MG para discutir a conjuntura atual no contexto da pandemia. Entre os assuntos abordados, houve a solicitação do SINTER para que se inicie o processo de negociação do acordo de trabalho 2020. O presidente ponderou que não existe ambiente e cenário que permita a negociação neste momento, tendo em vista a prioridade do governo com o combate ao Covid-19.

Em relação ao Teletrabalho, o Sinter relatou ocorrência de tratamento diferenciado por parte de alguns regionais, onde trabalhadores sentem-se pressionados por alguns gerentes a retornarem ao atendimento presencial, sem se sentirem seguros.

A Emater reforçou que tem tratado de forma cuidadosa a proteção de seus empregados e que a orientação amplamente repassada aos gerentes é que se preserve ao máximo os funcionários que sejam ou tenham familiares residentes na mesma casa, pertencentes ao grupo de risco. E, que foi orientado o acompanhamento dos decretos municipais para que haja a possibilidade de analisar cada realidade. Dito isto, a diretoria da empresa enfatiza que qualquer tratamento que destoe desta orientação, deve ser informado para que a diretoria tome as devidas providências.

Em relação ao reajuste dos valores referentes à manutenção do plano de saúde pela Cabefe, o Sinter solicitou que a Empresa reveja sua negativa ao pedido da Cabefe de ampliação da contribuição, de forma a recuperar a paridade, para a manutenção do plano. Tendo em vista que as questões de ordem de manutenção da saúde são hoje prioridade adotada pelo Governo, devido à pandemia. Acrescentando ainda, que o reajuste anunciado é altamente prejudicial aos trabalhadores, principalmente pelo período incerto da pandemia e a ausência de previsibilidade para reajuste salarial.

A Empresa respondeu que, embora o custeio da contribuição repassada à Cabefe seja por recursos próprios, não existe orçamento disponível para tal e, nem mesmo possibilidade, neste momento, de autorização do governo para reajustar qualquer contrato ou convênio, não tendo, portanto, qualquer condição atual de atender esta solicitação.

Outra solicitação do Sinter, foi de que sejam adotadas pela Empresa medidas para conhecimento dos impactos da pandemia na saúde mental dos trabalhadores. Visto que existem estudos que demonstram aumento, na população em geral, de casos de ansiedade, crises de pânico, stress, entre outras comorbidades, durante este período. A Empresa se comprometeu a estudar a melhor forma de atender esta solicitação através do DEPRH.

E, encerrando a reunião, o Sinter entregou à diretoria, a proposta elaborada pelo Sindicato para a implantação do PDV, cobrando ainda que o mesmo seja atrelado à contratação de concursados. A Emater informou que continua em diálogo com o governo para a convocação dos concursados e que concorda que a realização do PDV seja concomitante às novas contratações.

O SINTER espera que tão logo passemos esse período de emergência da pandemia, a Empresa reveja o posicionamento e possamos seguir com a negociação das questões que afetam os trabalhadores da extensão rural. O Sindicato e os trabalhadores não abrirão mão de seu direito a condições justas de trabalho.

Consulte a Proposta PDV entregue pelo SINTER.

Newsletters

Cadastre seu email para receber notícias